bannar

Especialista:

Dra. Aline

Dra. Aline Leite Nogueira
Ginecologia, Obstetrícia e Reprodução Assistida
CRM: 102.616 | TEGO: 0030/2003

  • Médica Ginecologista e Obstetra;
  • Formada em 2000 pela Universidade de Volta Redonda (UniFOA);
  • Residência em Ginecologia e Obstetrícia no Hospital Santa Marcelina;
  • Pós Graduação em Patologia do Trato Genital Inferior na Escola Paulista de Medicina (UNIFESP);
  • Membro da Sociedade de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo (SOGESP);
  • Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia expedido pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO);
  • Reprodução Humana - Instituto GERA;
  • Histeroscopia - Hospital Pérola Byington;
  • Especialidades:

    Images

    Ginecologia e Obstetrícia

    As consultas ginecológicas podem ser de rotina (prevenção) ou para acompanhar/tratar algum problema de saúde da mulher. As visitas ao ginecologista devem ser iniciadas aos 18 anos ou quando iniciar atividade sexual - o que vier primeiro. As meninas podem procurar o ginecologista no caso de apresentarem algum sintoma ou se quiserem tirar algumas dúvidas.

    O pré natal são consultas periódicas para o acompanhamento da saúde da mãe e do bebê. É neste momento que serão investigadas as doenças que podem afetar a gravidez. É a oportunidade de tirar dúvidas, ser examinada, atualizar a vacinação e de conhecer melhor o profissional que vai fazer o seu parto.

    O parto é o tão esperado momento após nove meses de gestação. É a hora que a pessoinha mais esperada vai chegar e todos devem estar preparados. Há vários tipos de parto, mas o ideal para a mãe e o bebê é o parto normal. É natural, fisiológico, a mulher se recupera mais rápido e ajuda numa melhor descida do leite. Há casos em que o parto normal é contra indicado ou que para de evoluir e que temos que optar por outra via de parto. Uma alternativa é a cesareana. Outros tipos de parto são o fórcipe e o parto assistido à vácuo.
    Images

    Reprodução Assistida

    Às vezes, também, um casal não consegue engravidar naturalmente e passa a ser necessária a ajuda de um profissional médico com treinamento específico em infertilidade conjugal. As mulheres com idade inferior a 35 anos devem se preocupar em procurar ajuda médica após 1 ano de tentativa de gravidez.
    Aquelas com idade superior a 35 anos têm o limite de 6 meses. E, claro, há exceções nas quais o casal deve iniciar investigação ou tratamento imediato. Na dúvida, consulte seu médico!

    Contate a Dra. Aline: